2013

Apartment

Coimbra – Portugal

 

Author

João Branco / site

pt
Três móveis fazem uma casa. O objetivo do encargo era reconverter um antigo escritório de dois pisos num apartamento de aluguer. A proposta, que se desenvolve no piso inferior, centra-se em reconverter um espaço reduzido, originalmente subdividido e escuro, para acolher as zonas sociais da casa.
A intervenção propõe deixar fluir a luz, convertendo-o num espaço diáfano e aumentando a sensação de amplitude. A principal decisão tomada é não construir, intervir prescindindo da obra tradicional, a favor de uma abordagem em seco, mais simples, sem criar novas paredes ou divisões. Para isso, a planta é esvaziada, introduzindo-se no espaço diáfano unicamente 3 móveis de madeira que organizam o espaço.
Em primeiro lugar, uma caixa contém as zonas húmidas: cozinha e casa de banho. Um móvel com estante e mesa dá forma à entrada e a um pequeno escritório debaixo da escada. Por último, um móvel baixo separa as áreas de estar e comer.
Apenas com estes 3 objetos se dá forma aos espaços da casa, sempre conectados visualmente, para manter a unidade e deixar fluir a luz que entra de sul.
Este trabalho, mais próximo da carpintaria que da construção, centra-se nos detalhes e nos encontros. Reduzindo-se ao mínimo os elementos, as ferragens, os interruptores, etc., os objetos são desenhados para apresentar a maior sobriedade possível, resultando num elevado grau de abstração e dotando a casa de reforçada clareza espacial.

en
3 pieces of furniture create a home. The aim was to convert a former two floor office in a rental apartment. The proposal, which develops at the lower level, focuses on reconverting a small area, originally subdivided and dark, to accommodate the social areas of the house.
The intervention proposes to let the light flow, converting it into a diaphanous space and thus increasing the feeling of spaciousness. The main decision is not to build, intervening by dispensing with traditional construction work, in favor of a dry approach, much simpler, without creating new walls or divisions.
To that, the plant is emptied, introducing in the diaphanous space 3 wooden pieces of furniture that will organize the space.
Firstly, a box contains wet areas: kitchen and bathroom. A mobile with a bookcase and table gives form to the the entrance and to a small office under the stairs. Finally, a movable lower furniture separates the living and eating areas. With only these three pieces, shape is given to the spaces of the house, always visually connected to maintain unity and flow of southern light. This work, closer to carpentry than building construction, focuses on the details and encounters. Reducing to a minimum the elements, fittings, switches, etc. The objects are designed to provide the greatest possible sobriety, resulting in a high degree of abstraction and giving the house enhanced spatial clarity.