fbpx
2017

House AA8

Coimbra – Portugal

 

Authors

branco-del rio (João Branco + Paula del Río) / site

pt

As pequenas moradias que compõem o Bairro Norton de Matos (1947-1949), demonstram ter uma natureza flexível e incremental.
Já as casas originais convidavam em certa medida a ampliar futuramente, pela reduzida dimensão do interior e a generosidade do espaço livre, tanto como pela sua natureza construtiva: paredes portantes em pedra e lajes e cobertura em madeira: sistemas fáceis de alterar, flexíveis. Com os anos, as moradias foram colonizando os jardins traseiros adicionando volumes. Porem, neste processo os sistemas construtivos aplicados não souberam aproveitar dita flexibilidade, substituindo lajes de madeira por vigotas de betão, e coberturas ventiladas por lajes maciças.
Apesar de já existente ampliação, em betão armado, no rés-do-chão, a ampliação e reabilitação da casa AA8 posiciona-se de forma oposta, na procura da utilização de sistemas construtivos que respeitem o funcionamento original da casa e sejam compatíveis com ele, mantendo as suas características originais: grande inércia térmica nas fachadas de pedra, ventilação cruzada e permanente de todos os espaços e cobertura ventilada. Neste processo um material torna-se central em toda a construção: a madeira.
O projecto foca-se em 3 pontos: a conexão das várias divisões exíguas e sombrias para maximizar o espaço e a relação interior-exterior no piso térreo; a ampliação de um quarto e construção de uma casa de banho completa no piso superior; a introdução de luz e ventilação natural nas partes interiores da casa
A madeira revela uma forte versatilidade de adaptação e capacidade de transformação, um material idóneo para a adaptação destas tipologias de habitação, que por todo o país têm vindo a suscitar grande interesse, pela sua centralidade urbana e pela generosa relação entre espaço interior e exterior.

en

The small houses that make up the Norton de Matos Neighbourhood (1947-1949), have a flexible and incremental nature.
The original houses already invited to expand in the future, due to the small size of the interior and the generosity of outside space, as well as by its constructive nature: supporting stone walls and wooden slabs and roof: easy to modify, flexible systems. Over the years, the houses have been colonizing the backyards through successive extensions. However, in this process, the construction systems applied did not take advantage of this flexibility, replacing wooden frames with concrete joists, and ventilated roofs with concrete slabs.
Despite the existing extension, in reinforced concrete, on the ground floor, the expansion and rehabilitation of the AA8 house is opposed to that trend, seeking the use of building systems that respect the initial functioning of the house and are compatible with it, maintaining their original characteristics: high thermal inertia in stone facades, permanent cross ventilation of all spaces and ventilated roof.
The project focuses on 3 points: the connection of the various small and shady chambers to maximize space and inside-outside relationship on the ground floor; the addition of a bedroom and the construction of a full bathroom on the upper floor; the introduction of light and natural ventilation in the interior parts of the house
The most used material, wood, reveals a strong adaptability and transformation capacity, a suitable material for the adaptation of these housing typologies, which throughout Portugal have been arousing great interest, for its urban centrality, the good quality of public space, and the generous ratio of inside and outside space.