fbpx
2021

Urgeiriça Mines

Canas de Senhorim, Nelas – Portugal

 

Authors

Orgânica Arquitectura / site

pt

As Minas da Urgeiriça abriram em Canas de Senhorim, Nelas, Portugal, no início do séc. XX, quando foram descobertos jazigos de urânio na região, uma das mais antigas do mundo.

As condições de trabalho eram particularmente duras, em péssimas condições de humidade, e os trabalhadores respiravam poeiras de partículas radioactivas em suspensão que existiam.

O presente programa previa a requalificação ambiental da Antiga Área Industrial da Urgeiriça e, em simultâneo, a sua conversão num lugar próprio de testemunho da anterior actividade mineira com condições para ser criado um centro interpretativo, de estudos e de investigação na área da radioatividade e da história das minas.

Nesse desígnio, requeriam-se dois objetivos complementares: um de carácter ambiental, a descontaminação química e radiológica do conjunto dos edifícios e equipamentos; e outro, a conservação e valorização da arquitectura industrial.

O caminho foi o de recuperar e reabilitar, nomeadamente, os edifícios da Oficina de Tratamento Químico (OTQ), de Britagem e do Passadiço, junto com os apparatus de trabalho da transformação e tratamento do urânio, recuando-se à época da sua construção e invenções; e, em simultâneo, operar a sua transformação funcional.

O projecto consistiu em destapar as paredes e coberturas das edificações industriais para revelar a estrutura portante e a rede de infra-estruturas, que as constituem, e as máquinas, os engenhos e os mecanismos performativos que nelas habitam, à semelhança de dissecar um corpo, e deixar à mostra a sua organização. A seguir houve que providenciar um invólucro, que funcionasse como uma armadura de protecção, que servisse para filtrar a luz de fora mas que deixasse respirar os interiores.

Esse invólucro destaca-se pelos conjuntos de faixas de lamelas de cor preta que dobram a luz no exterior, enquanto a porção que trespassa os seus intervalos imprime nos espaços e nos objectos uma certa atmosfera de silêncio que desperta emoção.

A arquitectura sobressai na paisagem – de dia, negra e pesada, de noite, leve e diáfana: Assim, temos de recordar-nos de que se nos impressiona a ideia do mundo constituído de átomos sem peso é porque temos a experiência do peso das coisas; …
Italo Calvino “Seis Propostas para o Próximo Milénio”

en

The Urgeiriça Mines opened in Canas de Senhorim, Nelas, Portugal, in the beginning of the 20th century, when uranium deposits were discovered in the region, one of the oldest in the world.

The working conditions in these mines were particularly harsh, in very humid conditions, where workers breathed the radioactive particles in suspension, that could exist.

The program required the environmental requalification of the former Industrial Area of ​​Urgeiriça, and, at the same time, it was intended that the site served as a significant legacy of the previous mining activity creating an interpretive and research center in the area of radioactivity and history of the mines.

The project focused on two complementary objectives: one of an environmental nature, the chemical and radiological decontamination of all buildings and equipments; and another of conservation and valorization of this particular industrial architecture.

The principle was to recover and rehabilitate the built complex – the Chemical Treatment, the Crushing and Walkway buildings, together with the apparatus of the uranium treatment work – according to the inicial construction documents; and, simultaneously, give it a new public function with a new meaningful image.

First, the walls and roofs were unveiled, to reveal the supporting structure, the network of infrastructures, and the machines, devices and performative mechanisms that inhabit the spaces, and thus show its organisation; then, a new black protective enclosure was provided, that both filters the light and serves for the interior to breathe.

This armour is composed of angled slats that bend the light outwards, and the portion that passes through imprints the spaces and objects with an atmosphere of silence that awakens and highlights emotion.

By day the buildings stand out black and heavy, by night, light and diaphanous: Thus, we must remember that if we are impressed by the idea of the world made up of weightless atoms, it is because we experience the weight of things; …
Italo Calvino, “Six Proposals for the Next Millennium”