2017

Prazeres Building

Prazeres, Lisbon – Portugal

 

Authors

Aurora Arquitectos / site

pt

Quando se intervém num edifício de apartamentos há uma questão que se repete com frequência. Para ter um jardim é necessário abdicar da vista. Por sua vez, para ter vista opta-se pelo último piso ou próximo deste, normalmente longe dos pisos onde está o jardim.
Neste caso, o cliente comprou um prédio para transformar em casa própria e onde pretende incluir dois apartamentos independentes para alugar. A ideia fundadora do projecto partiu do cliente que não queria abdicar de nada. O desafio seria compatibilizar o desenho dos apartamentos simultaneamente com o desejo de ter um jardim e vista na sua habitação.
Deste modo, a solução passou por localizar a área social da casa ao nível térreo, onde está o jardim, e a área privada no último piso, para que possa usufruir da vista. A ligação privada entre estes dois pisos é feita através de elevador, enquanto que as escadas são partilhadas com os ocupantes dos pisos intermédios.

en

There is a question that is repeated frequently when intervening in an apartment building. In order to have a garden, one needs to renounce the view. In turn, to have the view it means to choose one of the last floors, usually far from where the garden is.
In this case, the client acquired a building to turn into his own house and intends to include two separate apartments for rent. The initial idea for the project came from the client himself who didn’t want to give anything up. The challenge would then be to combine the overall design of the apartments simultaneously with the desire to have a garden and a view in his home.
Thus, the solution was to put the social area of the house at ground level, where the garden is located, and the private areas on the top floor so it can enjoy the view. The private connection between the two floors is made by elevator, while the stairs are shared with the occupants of the middle floors.